Lições para a transição energética

A pressão sobre as necessidades de energia e a consequente preocupação em acelerar o processo de transição energética e consequentemente a redução do impacte ambiental criou condições para que neste último trimestre de 2021 traga uma crise energética à escala global.


Na verdade, a necessidade de utilização de energia cada vez mais limpa, cria desequilíbrios na oferta que não é suficiente, e como tal a pressão reflete-se no preço, sendo exemplo, a saída da utilização de unidades a carvão e a passagem para o gás levou à rutura de stock de gás.


A complexidade da transição energética, que afeta toda a sociedade e todos os setores, mas que é fundamental que seja concretizada, não só através da utilização de energia cada vez mais limpa, mas também numa aposta clara na eficiência energética. Neste âmbito a “alfabetização” energética, será determinante para que a eficiência energética produza os desejados efeitos, sendo que aqui, está ainda muito por fazer, quer ao nível das indústrias, quer no consumidor particular.


Novos modelos de negócio estão a surgir, desde o desenvolvimento de produtos mais eficientes em termos energéticos, novos sistemas de combustível (por exemplo a utilização do hidrogénio), bem como toda a infraestrutura associada. A reconfiguração do setor energético irá exigir uma forte cooperação de todos os agentes, uma vez que esta transição será longa, complexa e cara.


Num recente artigo da WEF “Lessons for the energy transition from the 2021 energy crisis” esta abordagem está detalhada, sendo possível perceber a transformação em curso.

Está na hora de abordar este tema com a profundidade que merece, caso contrário muitos setores deixam de ser viáveis.


Na B.PLY estamos preparados para este desafio. Acreditamos que não é uma mudança, mas sim um processo que levará à sustentabilidade dos negócios e consequentemente do planeta.